quinta-feira, 8 de julho de 2010

O "julgamento" dos condenados


ATÉ QUE PONTO PODE CHEGAR A RIVALIDADE? Essa é a pergunta que me faço e deixo para que outros respondam ou ao menos pensem. Digo isso porque fatos que deveriam ser lamentáveis se tornaram motivos de risos e vibrações por parte de adversários futebolísticos. Isso mesmo, a perda de uma vida, o assassinato de uma pessoa, se tornaram motivos de vibrações pelo simples fato do principal acusado ser jogador de um clube tradicional. Como se a morte de um semelhante fosse menos importante que a exposição negativa do clube em questão.

Pior que isso, cheguei a presenciar torcedores adversários torcendo para que a tal menina estivesse realmente morta e que o assassino fosse o Bruno. Tudo isso, no único objetivo de ver o nome do clube CRF envolvido em um dos maiores escândalos do futebol. Uma atitude lamentável e um sentimento pequeno, pois o normal, ou o que esperamos do ser humano é que torça pela vida e por uma sociedade sem esse tipo de notícia. Infelizmente, a rivalidade existente entre torcidas está ultrapassando o limite do seu real objetivo, agora de uma forma assustadora, com cultos e atos comemorativos à morte. Agora, mudo a pergunta: ONDE A RIVALIDADE IRÁ CHEGAR??

Não estou aqui para defender ninguém, muito menos condenar. Mas o que temos visto é um verdadeiro circo, onde a imprensa também perdeu o ponto do que é informar e o que é condenar. O Ministério Público e a autoridade policial da mesma forma esqueceram princípios básicos de uma investigação e inquérito policial. Pois um dos princípios é justamente o SIGILO (art. 20 CPP). Mas de uns tempos para cá, os Promotores de Justiça e as autoridades policiais estão mais preocupados em aparecerem na TV falando bonito, quando deveriam se preocupar em cumprir os fundamentos legais de um inquérito policial.

A imprensa, ajudada pelo MP e delegados faz o julgamento popular antes mesmo de serem concluídas as investigações e do investigado sentar à frente do Juiz e do Juri como réu. Na verdade a manipulação da opinião pública já faz com que o acusado entre no Tribunal CONDENADO pela opinião pública. Aí eu pergunto: para que o julgamento? se mesmo com a absolvição diante do Judiciário, para a sociedade aquele acusado será eternamente condenado.

Não confundam minha paixão clubística com as minhas palavras aqui. Pensei a mesma coisa no caso Nardoni. Onde houve uma pré-condenação do casal, antes que os mesmos tivessem o direito constitucional de se defender (art. 5º, LV, CF). O casal entrou no Tribunal condenado, não por haver provas cabais da autoria do crime, não por convencimento dos jurados. Entraram condenados pela opinião pública, e qualquer sentença que não fosse a condenação, causaria insegurança na sociedade e sentimento de injustiça e revolta.

Independentemente da culpa ou inocência do Bruno, precisamos rever nossos princípios de torcedor, nossos princípios humanos e a imprensa, assim como o Judiciário e as autoridades policiais devem rever a sua real função na sociedade.

SRN

8 comentários:

Vv disse...

Jefferson,

Seu texto me fez sentir orgulho de ser RUBRO-NEGRA.

Questões vitais nesse caso foram desenvolvidas por você com PERFEIÇÃO.

Parabéns por mostrar que a melhor e maior torcida do MUNDO sabe se posicionar.

ACIMA DE TUDO RUBRO-NEGROS.

Um beijo da amiga Vivi.

carol sakurá disse...

Olá!

Belo texto!

Independente de ele ser culpado ou não,trata-se de um crime hediondo,onde crianças tem os pais presos e mortos.Muito triste,contudo,a posição do CRF é pertinente.

Lamentável a atitude dos outros torcedores.

Abs!

Carlosflu disse...

Isso que vc relatou so desmonstra como o mundo esta hj em dia...como ninguem se sensibiliza com mais nada ...e cada um por si e o restto q se ferre...rsrsrs Estamos neste mundo...dos sem nocao ...rsrs por isso tanta guerra , tanta coisa ruim...e depois ainda se acham no direito d reclamar... Se ele é culpado ou inocente a justica cabe a justica verificar e a nos so cabe rezar pra q esta crianca fique bem...acho q no momento o clube (fica arranhado)mas deveria entrar em questao... Infelizmente a ignorancia governa o mundo! um abc e belissimo txt!

Mel disse...

A questão vai muito além do futebol, aliás, não tem NADA a ver com futebol. É muito mais sério que isso.
Bruno sempre apresentou-se muito frio diante da torcida do Flamengo e dos problemas do clube, agora mostra-se indiferente a um assassinato (ou desaparecimento).
Se ele é ou não culpado, a minha opinião pouco importa, torço para que a justiça seja feita, apenas isso. Sempre disse ser fã do Bruno, com certeza é uma decepção para a nação rubro-negra, é triste ver que uma pessoa (sendo ou não ele) é capaz de fazer isso.
É bom ver que o Flamengo não está se envolvendo nisso e que, diferente de outros escandalos, ninguem de lá está dando sua opinião, a imagem do clube está sendo preservada.
Quanto à imprensa, faz seu trabalho de divulgar as noticias, já o ministério publico deveria mesmo preservar o sigilo do caso. Já falam em julgamento, mas sinceramente (não dizendo que ele é ou não culpado) mas pelo que vi até agora são poucas as provas, o que mais tem são depoimentos...

SRN

Mauro S disse...

O CRF não tem nada a ver com isto.
A única rivalidade existente está dentro do campo, fora daquilo ali são pessoas comuns, apenas que ganham bem mais que nós.
E se o atleta matou, mandou matar, de acordo com o que vem aparecendo até agora, apesar de ainda não ter sido julgado, não é o CRF o culpado disto, o Flamengo é uma instituição como Vasco, Fluminense, Botafogo, Grêmio e outros.
O mais importante de tudo é uma vida que foi levada embora, seja ela quem for.
Torcer contra a instituição pelo lado ruim de uma pessoa que faça parte, é doença, é não dar valor a vida humana, é colocar a carroça na frente dos bois, sei lá.
Lamentável que os torcedores adversários pensem assim, lastimável mesmo.
Que gritem contra o ex-goleiro e a gang dele (pelo que vimos dia a dia na tv), tudo bem, mas não contra o Flamengo que nada tem a ver.


Olha, particularmente não gosto do 'futebol' do centro Rio-São Paulo, que se acham superiores aos demais enquanto clubes de futebol, o que não são, já que todos são iguais em qualquer canto do país, mas nada relacionado com o caso acima, o que pelo teu post, e concordo, é uma barbaridade, como as pessoas conseguem misturar as coisas?
Fico de boca aberta!

Acho que a lei deve mudar, escrevi nos meus últimos posts, menor infrator tem que ser condenado assim como os maiores, aqui no sul do país, em SC, tem um outro caso, o caso de um estupro, deixei no meu blog, fora o resto do país com os outros crimes, estamos desprotegidos e ninguém faz nada para mudar isto.
Então chega de violência, o grito é nosso, "chega de violência" e é a hora de leis mais modernas e rígidas, porque como está não dá mais.

Abração, Mauro

Liv Milla disse...

Olha, você está certo quando diz que a rivalidade vem ultrapassando limites... Concordo plenamente!

Por outro lado, tenho que dizer que lamento pelo futebol brasileiro, o fato do flamengo ter saído das páginas de esportes e ter ido parar nas páginas policiais... É escândalo atrás de escândalo! Adriano metido com traficantes, batendo na mulher: página policial!
Vagner Love dando presentes a traficantes e tendo que se explicar: página policial.
Bruno se encrencando cada vez mais por um motivo tolo que se resolveria apenas com ele assumindo a paternidade e gastando uma pequena parte do seu salário!
Dessa vez sou obrigada a concordar com você, Jefferson, o torcedor deveria mesmo rever seus conceitos. Mas o flamengo, assim como todos os outros clubes, deveriam levantar uma ficha de seus jogadores, antes de apenas contratarem...

Confesso que estava curiosa por um post seu, que apesar de tantas bobagens que você sempre diz a respeito do futebol - com todo respeito, mas torcedor apaixonado é uma merda!, dessa vez você soube ser sensato! Parabéns pelo texto!

Estou de volta, depois de muitas mudanças! Apareçam!!!
Beijos...

Mylla Galvão disse...

Jeff,
Essa história de Bruno, apesar de muitos depoimentos e poucas provas, está suja demais, podre demais... É a típica história que quanto mais se mexer, mais vai feder...
Contra ele pesa o fato de que agrediu Elisa ano passado e a queixa foi lavrada na polícia... Depois ele chegou a pedir desculpas para ela perante a torcida... Lembra-se disso?
Mas daí a mandar uma pessoa só para não pagar a pensão? De que adiantou tudo isso? A criança ainda está viva e se for filho dele, não vai ter que pagar pensão?
Foi um crime bárbaro e sem precedentes... Nem me masnifestei pq estou trabalhando e sem tempo algum. Mas não tenho uma posição definida, a não ser de que se ele errou, tem de pagar pelo que ele fez...

Seu texto está belíssimo... Gostei dessa frase "Uma atitude lamentável e um sentimento pequeno"
nela traduz todas as torcidas adversárias... Uma pena tripudiarem em cima de um fato tão triste!
Isso mostra como os torcedores são pequenos demais... Só lamento!!!

SRN

disse...

Jeffinho vejo este fato com muita tristeza!!! realmente, nunca imagino estas coias...
Que a justiça seja feita. E que Deus aponte o caminha certo !

Abraço forte

Perfeito!! Você esta plugado no Maldita Futebol Clube...Tá na boa, tá na área!!

Esse é um blog feito para rapaziada que curte um rock and roll, é aficcionada por seu time e ama rádio. Se você era fã do Maldita Futebol Clube está no lugar certo. Se você ainda não é fã, a hora é essa: Impasse Livre! Diariamente você nos acha por aqui. È muito bom ter a sua presença conosco. Critique, e participe, pois sua opinião é muito importante. Esse é o espírito do ILFC: Democracia, humor, irreverência. Informação com paixão! Mande e-mails para: impasselivre@yahoo.com.br.
Entre na comunidade do orkut:malditafutebolclube Ouça nosso programa, pela INTERNET, toda quarta-feira, á partir das 2o horas em 1440 AM RJ.