quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Libertadores: a figura da desorganização


Caros amigos, não interpretem mal o título do post, nem digam que é dor de cotovelo. A Libertadores com certeza é o campeonato sonhado e desejado por todos. Aliás, hoje no Brasil infelizmente a classificação para a Libertadores se tornou mais importante que o próprio título Brasileiro. É muito comum o clube que conquista a Copa do Brasil, fazer figuração no Brasileiro, se preparando e pensando já na Libertadores do próximo ano.

Mas a Libertadores decepciona em sua organização e estrutura. Um campeonato de tamanha importância merecia uma atenção e organização melhor. A começar pelos clubes mexicanos, algo totalmente fora da realidade e sem qualquer nexo aparentemente. Não há sentido em ter clubes que mesmo ganhando não poderão usufruir do maior benefício do torneio: o Mundial Interclubes. O pior é que se ontem o Chivas tivesse conquistado o título, não iria ao Mundial, mas sim o vice campeão. Essas vagas poderiam ser divididas de maneira proporcional entre os países que podem disputar o Mundial, ou igualar o número de participantes dos clubes Sul Americanos.

Mas infelizmente, isso não é o pior de tudo. É muito comum os clubes brasileiros irem jogar fora de casa e serem recebidos a pedradas, garrafadas, etc. O tratamento dispensado aos visitantes é absurdo, desleal e covarde. No último jogo do Flamengo nesta Libertadores, o túnel inflável que liga o campo aos vestiários do lado Rubro-Negro devia ter uns 5 metros de extensão, enquanto que o do time da casa uns 10 ou 15 metros, muito maior. Resultado: saída de campo a base de pedras, garrafas, moedas e até bolas de golfe. Um absurdo que ocorre todos os anos em praticamente todos os estádios, com todos os clubes brasileirro. E a triste constatação de que nenhuma medida é tomada, nenhuma punição é imposta e a bagunça segue sem qualquer solução.

Ontem, o Chivas foi um convidado mal criado. Não aceitou a derrota. Ainda no jogo, o Indio levou 3 socos do adversário. Após o jogo, algo infelizmente comum em nossos torneios e que serve para os europeus olharem, se gabarem e criticar nossa cultura, educação e estrutura, com toda razão. A Libertadores consegue unir classe, beleza, arte, raça vontade e muita rivalidade, características de um torneio de sucesso, mas que não consegue ser exportado por causa da ausência de estrutura, educação, espírito esportivo e principalmente, por OMISSÃO da CONMEBOL que faz vista grossa e permite verdadeiros absurdos que não são mais tolerados nem mesmo em torneios de Várzea.

Em tempo: Parabéns Inter.

SRN

3 comentários:

Claudio Henrique disse...

Concordo contigo Jefferson. Não vejo o porquê de mexicanos participarem de um torneio de SUL-AMERICANOS. E a organização é "nota 10" (irônico é claro). Tem muito o que se melhorar ainda aqui na América do Sul. Estamos anos luz dos europeus.

Abraços!

carol sakurá disse...

Olá!
Saudades daqui!
A dona Commenbol é a cara da desordem.
Abs!

Denilton "Pé" disse...

Concordo com Você Jeferson.Time convidado é cumulo da desorganização,a Conmebol está a ano luz atrás da Uefa em organização,e pelo que vejo dificilmente va chegar lá um dia.
Abs!

Perfeito!! Você esta plugado no Maldita Futebol Clube...Tá na boa, tá na área!!

Esse é um blog feito para rapaziada que curte um rock and roll, é aficcionada por seu time e ama rádio. Se você era fã do Maldita Futebol Clube está no lugar certo. Se você ainda não é fã, a hora é essa: Impasse Livre! Diariamente você nos acha por aqui. È muito bom ter a sua presença conosco. Critique, e participe, pois sua opinião é muito importante. Esse é o espírito do ILFC: Democracia, humor, irreverência. Informação com paixão! Mande e-mails para: impasselivre@yahoo.com.br.
Entre na comunidade do orkut:malditafutebolclube Ouça nosso programa, pela INTERNET, toda quarta-feira, á partir das 2o horas em 1440 AM RJ.