domingo, 28 de junho de 2009

Derrubando preconceitos

Fala galera!
Essa semana o clima esquentou e teve de tudo no mundo da bola. Teve a seleção canarinho campeã, tivemos técnicos consagrados caindo, discussões acaloradas em nosso blog, mas uma coisa realmente me chamou mais a atenção e me fez mais uma vez ver como eu sou privilegiado por ser Vasco!
Foi na partida entre Cruzeiro x Grêmio em que o argentino do Grêmio, Maxi Lopez (também conhecido como Barbie), chamou o cruzeirense afro descendente Elicarlos de "macaco". Aí, um flamenguista desinformado pergunta: se o jogo foi Cruzeiro x Grêmio, o que tem o Vasco com isso?
Pois, pra quem não sabe, antigamente o nosso futebol era disputado somente por brancos e ricos. E foi o Vasco o primeiro clube a por pobres e negros em seu plantel e a escalá-los para os jogos! Sabem qual foi o resultado? Vasco campeão! Sim, mas o titulo foi caçado pela dupla Fla-Flu. Eles não admitiam que um clube que colocasse negros e proletários, em seu primeiro ano na elite do futebol carioca, fosse campeão, e principalmente desmoralizando os "playboyzinhos" da elite!
Pois é, galera, ser Vasco é ser despido de preconceitos, é lutar por seus ideais e acreditar que todos nós somos iguais independentemente de raça, cor, religião, ou até mesmo clubes de futebol. Penso que a rivalidade é sadia, mas o preconceito e a violência é estúpido e ignorante.

Saudações Vascainas.


Obs:Não adianta nenhum "Profeta do Apocalipse" secar. Vascaínos e amantes do bom futebol, fiquem calmos, o Vasco vai subir e com rodadas de antecedência.

31 comentários:

Didi Iashin disse...

Contaram-me que o São Paulo tem um ódio mortal do Palmeiras porque um era o time da "zelite" e o outro, time de imigrantes (argh! puah!), que teve a ousadia de fazê-los (o São Paulo) fugir de campo, numa decisão de estadual ... Isso, depois de forçar a barra para o meu querido Palestra mudar de nome e de tentar invadir e roubar-lhe o estádio (um ato proto-MST). Mais: quem ajudou o Palestra nessa época foi um dirigente do Vasco, cujo nome não me recordo agora.
E tem mais: preconceito não tá com nada, mesmo!

Clítia Milagres disse...

Fora o racismo!!!!
Viva a diversidade e a mistura....isso é que é a grande graça da vida.

ah...Leandro, queria agradecer a comentário carinhoso que vc fez no meu Felcidade! Lindo mesmo, adorei!!!

bjs

Thiago Madureira disse...

O que aconteceu no Mineirão foi lamentável. Infelismente, isso ainda existe no futebol.

Julio Cesar disse...

Já desmistifico os equívocos desse post:

1) Primeiro clube a aceitar negros: Bangu

2) Presdiente do Vasco sobre os negros no futebol:

"Entre um branco e um negro, o Vasco fica com o branco. O negro é pra adversidade, pra ajudar o Vasco a vencer".

3) Torcida do Vasco xingando a do Flamengo: "favelado, preto, marginal"!

É, vocês não são nem um pouquinho demagogos.

Jefferson freire disse...

Adoraria concordar com o post do amigo Charles e aplaudir a torcida e dirigentes vascaínos. Mas como bem comentou o amigo Julio Cesar, as atitudes atuais da torcida vascaína e demais torcidas do Rio contra torcedores rubro-negros, infelizmente não fazem jus a boa atitude do passado. Infelizmente hoje, o morador da favela é tratado pelos demais torcedores como bandidos, traficantes, analfabetos, burros, etc. Infelizmente esquecem que existem pessoas de bem, estudiosas, trabalhadoras, etc.

Por isso, meu caro Charles Madeira, torço para que todos os torcedores vascaínos, botafoguenses e tricolores, que sempre vêm aqui deixar seus comentários, leiam seu post e voltem à origem, deixando de lado essas insinuações preconceituosas. Só então poderei aplaudir e dizer, realmente não há preconceito nos clubes.

PS: Flamengo Bicampeão no Basquete.

PS2: Ihh, o vasco não vai subir!
SRN

O Jornalista disse...

Cara, no meu TCC pesquisei um pouco sobre a origem do futebol brasileiro e descobri essa violência no nascimento da nossa paixão esportiva... Imagino como era uma época dificil, complicada para que os negros e pobres pudessem ter algum tipo de lazer... Porém, infelizmente, o preconceito não morreu e a questão vai muito além da "permissão" para que negros, brancos, amarelos, ricos e pobres possam jogar juntos: a pergunta é até onde vai a provocação para descontrolar o adversário. Qual é o limite entre provocação e ofensa? Xingar deveria ser proibido dentro de campo? Afinal, como li em um blog e vemos em todas as partidas, muitas mães (aquela que defendemos com unhas e dentes e ameaçamos quem fala mal de todos os modos) são grosseiramente ofendidas durante os jogos... Nossa honra é questionada de diversas maneiras, mas o intuito é realmente ofender ou somente desestabilizar? Essa é uma questão delicadissima e vai muito além desse triste episódio... Acho que falta um debate na sociedade sobre o tema e uma punição digna para quele que discrimina o outro seja lá por qual motivo. Não podemos ofender o outro apenas por ser de uma cor diferente, seja ele branco, preto, marrom, amarelo, vermelho... Não podemos discriminar o outro por que ele tem menos dinheiro... É inadmissivel desrespeitar aquele que tem uma limitação fisica... Nossas diferenças nos fazem belos. Nossas diferenças nos ajudam a sermos mais parecidos. Então, pergunto: será que vencemos mesmo a discriminação? Infelizmente, acho que a maioria ainda não... O preconceito ainda está arraigado em boa parte da sociedade... Parabéns pela inciativa de comentar sobre o assunto no blog e temos que continuar lutando para derrubar a discriminação. Somos todos iguais, justamente por sermos diferentes!

MR disse...

COmo SãoPaulino, aprendi que éramos "PÓ-DE-ARROZ" pois qualquer ser mais multainho tinha que colocar um pouco de maquiagem no rosto para parecer mais branco ou não poderia jogar no time. Isso é o que me passaram.

Agora, tem muito macaco branco também, na natureza.

E mais recentemente ainda, provaram que nosso parente primata mais próximo é o ORANGOTANGO, que é laranja, nem branco nem preto.

oPerna disse...

Como o mundo dá voltas né??
O time que lutou pelos seus jogadores negros agora chama uma torcida de muitos negros com um time com negros de mulambada.
Parabéns Vasco!!

e tenho dito.

Flacanagem.blogspot.com
o mais irreverente da nação

Wilson Hebert disse...

Seria bonito demais ler esse post do amigo vascaino e poder dar um sorriso vendo que o futebol do Rio é livre de preconceitos. Mas isso nao acontece, infelizmente...

De fato, reconheço que a história do Vasco no PASSADO é muito bonita, sim. Independente do que se dizia, e o que acontecia para tal, o Gigante da Colina dava espaço pros negros jogarem no seu time, enquanto os outros grandes so aceitavam brancos.

Mas hoje o que se vê é totalmente o oposto. Como bem disse o Jefferson e o Julio Cesar, as torcidas do Vasco, Botafogo e Fluminense, costumam se dirigir aos rubro-negros, mesmo que seja apenas em tom de deboche, de forma pejorativa nos chamando de MULAMBOS, FAVELADOS, ALIENADOS, FACEIS DE MANIPULAR e etc.

Não que eu me sinta ofendido. Acho que os flamenguistas têm mais é que reconhecer que o mengao é sim, time do povo. Mas seria mais verdadeiro, principalmente por parte dos vascainos, que na hora que fossem nos chamar de preto encardido e favelado, lembrasse um pouco da sua historia do passado.

Não adianta ter feito o bem em 1900e em pleno século XXI ter uma atitude de mentalidade atrasada como essa. Sem contar que passa a ser uma coisa meio hipocrita.

Desculpe se exagerei nas palavras.

Abraço a todos!

Roger disse...

Pô não vou criar polêmica, mas dos 100%, 20 são essas pessoas de bem, estudiosas, trabalhadoras, etc. 80%são aqueles que se esbofetam dentro da própria torcida e do lado de fora quebram tudo, assaltam ônibus, saem no tapa com outras torcidas e etc. E fazem tudo isso vestindo a camisa do Flamengo.
Mas voltando ao que interessa...
Charles pode crer no retorno triunfal, depois que a bola finalmente entrar o bicho vai pegar.
Abraços

Maldita Futebol Clube disse...

Caro Júlio César. teimo em não concordar com você( graças a DEUS!)
Primeiro: está nos livros de história do futebol, que o Vasco foi o primeiro clube a colocar "negros" no futebol competitivo(na epóca eram amadores) e não o Bangu...leia FootballMania de Leonardo A. M. de Pereira. Ed. Nova fronteira
Leia também: Nem pátria nem patrão, editora Brasiliense . Francisco Hardman, leia também A capoeira no jogo das cores: criminalidade, cultura e racismo na cidade do Rio de janeiro, de Antonio Liberac Editora Unicamp,1996.
E você verá que o que está falando sobre o Bangú está totalmente infundado e desprovido de provas. O Bangu colocava os negros para jogar futebol em sua fábrica de tecidos, entre si e não nos campeonatos, porque a "elite" Fla- Flu- Botafogo, não deixava!

Maldita Futebol Clube disse...

O Vasco foi quem rompeu com essa barreira e fez o futebol se tornar popular e não apenas inter-racial, pois colocamos em campo, pessoas oriundas de classes inferiores. E me desculpe, nisso eu posso falar, pois estudei em minhas duas pós sobre o assunto!(jornalismo esportivo e docência na candido mendes)
EM relação ao presidente: cite nomes!palavras ao vento são vãs!E me diga, não é óbvio que você coloca um jogador com o intuito de vencer? se fosse para fazer política, colocaríamos os filhos de governadores, presidentes e prefeitos, por exemplo, que são vascaínos! portanto, não há preconceito e nem há denegrição de imagem!Sim, realidade, caro amigo! E ele mostrou que todos são iguais com isso, porque quem tinha medo de se misturar eram os flamenguistas cinicos de elite! E perderam feio...hahahahaha
Quanto ao xingamento da torcida do Vasco: que tal a do flamengo renegando o país que colonizou nosso povo, o português...bacalhau imundo..., piadas de portugueses, e inconteste renegação a um povo( o português) em mais um prova clara de racismo de vocês? Racismo não se refere apenas a cor de pele, pra deixar bem claro. A torcida do Vasco é composta por proletários, nordestinos, negros e pessoas simples, portanto desconheço qualquer grito nosso falando em pretos e em racismo. Quanto a favela, qual torcida que ironiza que São Januário fica proximo a uma? aliás , nós temos estádio ...vocês , eu nunca vi...dizem que o maraca é de vocês( só assim mesmo..tomando de outros- o governo do RJ-)
Portanto, será que vocês não seriam tão ou mais demagogos do que o que você diz que nós o somos?
Acho que no post do Charles não houve nada de demagogia. Houve, isso sim, uma verdadeira aula de democracia e história.
Agora, jefferson, que atire a primeira pedra aquele torcedor de clube que nunca "ofendeu" o oponente! Que nunca xingou o juiz de fdp( não seria esse um preconceito?)! E você vai dizer que a torcida do Flamengo é santa e não discrimina? Por quais motivos, então, espancaram os líderes da flagay e os colocaram nas cadeiras, com ameaças? E não deixaram eles colocarem mais a faixa na arquibancada! Isso é democracia? isso é pluralidade? Ora, ora, caros amigos rubro-negros, vamos comentar e falar dos fatos, mas distorcer e enxergar uma outra realidade é muito complicado! Coloquem a mão na consciência e vejam : não há santinhos no futebol! Há racismo em campo! Até nosso, quando chamamos nuestros hermanos de gringos ... estamos errados tb! macaquitos para eles é algo normal. leiam roberto da matta para entender a cultura de cada povo...portanto, muito cuidado. No calor de uma partida, amigos brigam, pessoas sensatas discutem, o torcedor tem os nervos a flor da pele e xinga. Corre sangue nas veias e as vezes para ganhar, o cara faz tudo. O mozer,zagueiro do fla, passava a mão na bunda dos atacantes para irritar eles e receber o revide pro arbítro expulsar os caras! Será que é porque ele era viado? lógico que não! Irritar o adversário faz parte. Pode não ser correto, mas culturalmente faz parte! E o jogador deve entender, o técnico idem e os magistrados idem. A pessoa que se ofende por ser chamada de macaquito deve se conter, eu fui chamado por diversas vezes de "branco azedo", "galak", gigante branco(propaganda da omo) e nunca me senti mal. E todas as vezes foram em tom de deboche e de acharque de imagem. portanto, fatos como esse merecem ser melhor tratatos por especialistas, antropologos e psicologos do esporte para serem melhor entendidos! parabéns, Charles! racismo não! pela verdade sempre...Abraços, leandro

Maldita Futebol Clube disse...

Wílson, a torcida vascaína não chama os flamenguistas de pretos, me desculpem, vocês erram ao insistir nisso. E repito: quem zoa o caldierão por ser perto da favela? atorcida do flamengo, ora bolas! E quem demonstra ódio aos protugueses em seus cantos? A torcida do vasco? claro que não! O problema é que cada um só enxerga o deboche do outro pelo seu próprio olhar e esquece de olhar par o pr[oprio umbigo. E esó1
P.s: chamar o Maxi de barbie pode? Isso tb não é preconceito? abs, leandro

Julio Cesar disse...

Não quis me alongar muito Leandro, por isso ecovomizei palavras. Mas, vamos lá:

1)O que postei foi baseado em fontes tão fidedifnas quanto as suas. Acredito que você tambem tenha lido "O negro no futebol brasileiro", de Mario Filho, uma obra bastante esclarecedora sobre o racismo no futebol. De qq modo, o que não concordo é o Vasco querer tirar a importância do Bangu, tomando-lhe o pioneirismo da iniciativa. Tiveram seus méritos, claro, mas os primeiros foram os banguenses.

2) O Vasco não lutou pra ter negros em sua equipe por um ideal de justiça e igualdade. Simplesmente o pessoal do seu clube viu e entendeu antes de todos que os negros eram bons de bola, e mereciam ser escalados e reconhecidos. Tanto que citei a declaração dada por um dirigente vascaíno na época. O nome fugiu agora, mas também está no livro que citei acima.

3)Temos de entender algumas coisas: os negros não jogavam futebol também, não só pela discriminação, mas pq simplesmente não podiam, não tnham condições nem tempo para se dedicar ao esporte como os brancos abastados. Lembremos de que o futebol começou amador...não havia salários...pra isso foi que o Vasco lutou...percebe a diferença?

4)O Flamengo podia ser elitista no futebol, mas o restante do clube aceitava a todos. As comemorações por nossas vitórias sempre eram nas ruas, ao lado do povo, ao passo que outros clubes se fechavam em sedes exclusivas para sócios. Lembro tb que fomos nós que acolhemos o negro Leonidas quando ele foi enxotado do Botafogo por ser negro.

5) Nós lembramos sempre a vocês que SJ fica ao lado de uma favela apenas pq vcs é que nos chamam de "favelados", como se houvesse algo de ruim e reprovável nisso. E quanto ao anti-lusitanismo...bem, vc acha que a colonização portuguesa merece elogios?

6) Claro que não existe santo, em lugar nenhum. Mas essa idéia de q o Vasco foi um clube que lutou pelos negros é sempre muito mal explicada e mistificada. Sejamos mais frios e realistas.

Maldita Futebol Clube disse...

E a própria carta de resposta do vasco a AMEA em 1924, corrobora com o que sustento. O abngu admitiu negros em seu campeonato internos da fábrica de tecidos e em seus treinos, mas que os colocou para jogar no primerio time inter-racial de que se tem noticia foi o Vasco!
E torno a falar o preconceito por muitas vezes está na forma como recebemos e vemos as coisas! Ou vocês não vão me dizer que falar como dizem que a torcida do flu e do sp, é de bambis, pó-de-arroz e etc, não é preconceito? Pois é, torno a falar; a torcida do flamengo é tão ou mais preconceituosa do que as demais, e me dizer que zoar portugueses não é racismo é mentira! Portanto, torno a falar, olhem para si próprios antes de falar do preconceito proferido pelas demais torcidas e verão que todos de uma forma ou de outra, agem de maneira parecida e preconceituosa em suas zoações.

Jefferson freire disse...

Ninguém em momento algum disse que o vasco não fez um belo feito no passado, pelo contrário, todos reconhecemos isso. O que questionamos é como pode a mesma torcida se gabar em ter permitido o acesso de negros ao futebol e hoje cometer atos de puro preconceito, como já disse achando que todo morador de favela é bandido, analfabeto e burro.

Quem é que chamava os torcedores do Flamengo de urubus, pelo fato de ter muitos negros. A torcida do Fla pode até ofender a torcida adversária com gritos, da mesma forma que outras torcidas fazem, mas vcs exageram. Pois tudo que é zuação direcionada ao Flamengo faz menção a pobreza, criminalidade, educação etc. Até pq no q se refere ao futebol vcs não tem muito o q falar, aí apelam para as questões sociais.

Falar das proezas do passado é bonito, mas reconhecer os erros do presente não faz mal a ninguem.
E parei com esse assunto, pois é polêmico e acredito já ter dito tudo q penso sobre o assunto.

Jefferson freire disse...

Em tempo: leiam o comentário do amigo Roger. dos 100%, 20 são pessoas de bem. Preciso dizer mais alguma coisa...

Caro amigo, só para esclarecer: era exatamente o contrário, a maioria eram pessoas de bem, e uma minuria de uma torcida ia apenas para brigar. Hoje graças a Deus isso acabou. Não há mais brigas na torcida do Flamengo, há apenas muita torcida, cantos lindos e coreografias que renderam o título de patrimônio cultural do Rio de Janeiro.

Vou ao estádio sempre, e poucas vezes após a união das torcidas vi confusões no estádio. Só q qnd é um jogo importante sempre rola aquele estress na entrada, mas isso graças a falta de estrutura dos estádios. No mais, é tudo em paz, e olha q fico sempre na torcida organizada.

Viva o Flamengo, e a sua diversidade de torcedores! O clube em que a torcida melhor representa o Brasil!

Maldita Futebol Clube disse...

Jefferson, discordo quanto ao preconceito da torcida do vasco, ela zoa tanto a de vocês, como a de vocês a nossa! cada um joga com as armas que tem! Não vejo a torcida do Vascio chamando a do Fla de negra e pobre! Falam de favelas, como a de vcs refere-se a São jaunário com o chiqueirão! e perto de favela! isso não seria preconceito?
Ninguém nunca falou que o vascou primou por justiça e igualdade, mas sim, por antever que possuiam carcteristicas fisicas e técnicas que seria superiores aos "mauricinhos" da epóca, o que gerou uma afronta e fez com que a elite bradasse!A questão era meramanete esportiva: ganhar!
E a questão do amadorismo foi outro pioneirismo vascaíno no rompimento da liga em 1933! antevisto pelos comerciantes portugueses da colônia ao contratar os operários e negros!
Quanto a questão de favela, isso começou com vocês, da zona sul, excluindo os vascaínos, zona norte, em preconceito rigoroso. Em relação a colonização, existem vários aspectos a se questionar, mas será que ela foi só ruim e que justifica o preconceito de vocês?
Júlio o vasco não quer tirar o pioneirsmo de ninguém. o que o bangu fez foi admitir negros em seus treinos! o vasco os pôs opara jogar nos camp34onatos da liga, em primeiro lugar, portanto pioneiramente! o bangu só na fábrica de tecidos e obviamente porque depois rendiam mais dividendos aos empresários, pois trabalçhavam mais satisfeitos pela diversão! Isso encontra-se no peróprio livro do Mário Filho.
O vasco não foi o único a lutar pelos negros, e não concordo em relação a desmistificar isso! Foi o único clube que ofereceu a eles um lugar em que pudessem ser equiparadops na epóca a elite. E isso tem que ser cultuado, valorixzado e perpetuado. por que não o seria? por que não é o seu Flamengo? ora, Júlio, vamos dar a mão a palmatória e reconhecer os devidos méritos. querer tirar esse mérito é como renegar o valor desse feito!

Jorge colina disse...

òtimo, Júlio, deve ser o flamengo...que não só foi o líder desse movimento elitista como o responsável por uma carta pedindo a AMEA que não deixassem os analfabetos e negros jogarem! pena de vocês... e molambada ,emminha ótica remete mais a sujeira do que a preconceito! e vamos subir Charles!

Sandra disse...

Também não gosto do preconceito, seja em qual for a área. Não existe em meu dicionário humano. Temos sim é de respeitar a todos.
Bela música de fundo.

Valeu BRASIL.

Vim convidar vc. para degustar um saboroso pinhão em minha casa Curiosa.
Te espero lá
Sandra

_JLV.Vascão_ disse...

Tudo farinha do mesmo saco !!! Em se tratando de torcidas organizadas. Li todos os comentários, não quero entrar no mérito da questão de quem esta certo até porque como sendo Vascaíno defenderei a tradição do meu Clube. Todas as organizadas abusam de gritos de guerra estapafúrdios, ofencivos, que humilhão e despresão as torcidas adversárias e seus clubes. Infelizmente é assim, antigamente havia muito mais respeito, mas há uma luz no fim do túnel, as novas gerações começaram a mudar a cara das organizadas com apoio da polícia em certos casos. Falar que a torcida fulana chinga a ciclana com ofenças sobre cor, raça, religião, classe social etc... é chover no mkolhado, todas fazem isso e ninguém esta certo. Que os bons tempos voltem, que a Paz reine nos Estádios e entre os desportistas. Que cada torcedor contemple a gloriosa história do seu clube, e não tire os méritos do passado construido por pessoas de bem e guerreiros que dedicaram sua vida ao futebol e a maravilhosa história do esporte brasileiro perante o mundo. Respeitar a tradição de cada clube e sua história, é sinal de respeito e sabedoria, pois sabe que também tem em seu time outra gloriosa história e não gostaria de ver os outros a menospresando. Quem sabe um dia isso aconteça, será um sinal de evolução da humanidade.
Já é passado a hora de banir do mundo do esporte e da nossa propria vida, qualquer tipo de preconceito, raiva, orgulho e egoismo.
Abraço a todos e fiquem com Deus.

Marcão disse...

Parabéns ao Vasco Da Gama,Parabéns ao Bangu.Por terem sido os primeiros Clubes de Futebol do Brasil a aceitarem negros e pobres numa época que o nosso futebol era composto por ricos e brancos.Mas infelizmente ainda nos tempos de hoje quase 100 anos depois ,ainda existe racismo e todas partes do planeta.

e tenho dito.

Flacanagem.blogspot.com
o mais irreverente da nação

Papo de Mulher disse...

Realmente um ato vergonhoso e que precisa ser melhor apurado para saber se ouve ou não a agressão.Porquê não adianta ficar julgando sem provas.É a palavra de um contra o outro.Não estou falando que o MAxi está certo,porém não se pode julgar ou acusar sem provas.Se ele fez mesmo tem que pagar.Todos somos iguais independentes de cor,credo o classe social.Raça só existe uma,a RAÇA HUMANA!

Quanto as visões e previsões de Charles,ouso a dizer inclusive que Botafogo e Flamengo farão um Tour pela segunda divisão e irão jogar na minha amada cidade de Ipatinga contra o time local.

Abraços Meninos!

Loucos por F-1 disse...

Ainda bem que isso tudo faz parte do passado. Histórias servem para ser contadas em épocas de secura de títulos, falta de triunfos e etc. Quanto a questão de voltar para a série A, será bem difícil. O Vasco NÃO vai subir e ainda terá o Botafogo como companheiro para o clássico da segundona.

Abraço Rubro Negro!!

Leandro Montianele

Julio Cesar disse...

O Jorge Colina pelo visto não gostou do meu comantário.

Só postei o que acredito ser a verdade. Não quis desmerecer o mérito de ninguém. Inclusive reconheço o mérito do vasco. Mas também não é essa história de luta por justiça e igualdade que eu vejo falarem por aí. Menos tb.

Agora, expus algumas das características que fizeram do Flamengo um clube popular e ninguém reconheceu. Porque né?

Deixa quieto.

Leandro, não faz o menor sentido o Bangu só usar negros para treinar...por favor camarada...admiro vc....

Maldita Futebol Clube disse...

Júlio, a admiração é recíproca, mas em todos os livros citados sobre a história do negro no futebol, inclusive esses que citamos, quando se discorre sobre o Bangu, o lance é exatamente esse; o clube possuia uma fábrica de tecidos ou vice-versa! E os funcionários eram orientados, de forma com que os melhores, os que se destacassem iriam treinar com os atletas do futebol. Uma espécie de prêmio por sua produção. Quanto mais produzissem,mais treinariam. E os negros apenas treinavam e voltavam mais satisfeitos para a produção, felizes elels produziam muito mais e davam retorno ao patrão.Que não os colocava no time, senão perderia sua força de produção, sacou júlio? por isso , só por isso, elels apenas treinavam meu camarada! abs, Leandro

Paula disse...

Leandro! Mil perdões, mas eu fiquei super sem tempo dias atrás! Agora, tô de volta!!! Tô contigo e não abro, racismo é a coisa mais idiota do mundo e não deve prevalecer em lugar ou situação alguma!

Não falei nada sobre a meia porque decidi muito em cima da hora, fui no sábado e voltei no domingo logo depois do almoço. Mas não faltarão oportunidades para nos conhecermos!!!

Beijão!

(ps. adorei a trilha sonora, escrever ao som de Michael é tudo!)

Vinicius Grissi disse...

De fato, o Vasco foi pioneiro neste aspecto. O que me dói é, em pleno século 21, ainda vermos este tipo de barbaridade.

José "mengão" Luiz disse...

faça me o favor charles! não fale de passado , você é dono de um museu?será, que o vasco vai cair? que terror o jgo contra o bragantino! racismo no futebol, tô com autuori, uma bobagem, pra ganhar vale até xingar a mãe, o futebol é feito de meias verdades...mengo!

Mariana Zuzuca disse...

Charels, eu teria vergonha de ser "Vasco"! Ser vasco, hoje, é ser rotulado de madfiosos(por conta do Eurico), coitadinho("B") e sem noção(?). Não tem o que falar, vai falar de preconceito...me poupe..tô com o perna, josé luiz, jeff(lindo!) e falcanagem...mengo! 15º vítor...tá de onda! maluquice, definitivamente, pega!

R.E.M. disse...

Engrossando o coro já levantado por alguns aí acima (Wilson, Júlio, Jefferson): o Vasco pode ter uma HISTÓRIA de combate ao racismo, mas hoje é o clube que possui a torcida mais racista, violenta e preconceituosa do Rio. Isto é facilmente observável ao ler o que costumam escrever os blogueiros vascaínos aqui e em outros blogs e ao ouvir os cânticos das torcidas vascaínas nos estádios.

É uma enxurrada de preconceito, racismo e intolerância que ao contrário do que disse o JLV, NÃO ENCONTRAM SIMILARES NO RIO.

Basta comparar o jeito de torcer das duas maiores torcidas do Fla (UBZ e RRN) com o estilo peculiar da FJV. É claro que o Fla também tem sua torcida criminosa (a TJF), mas esta inspira medo e vergonha até aos outros rubro-negros, fica encolhidinha no alambrado porque rubro-negro pacífico nenhum quer se misturar àquela porcaria.

Diferente do que acontece com a MAIOR PARTE da torcida vascaína que se orgulha da FJV e se junta a ela nos estádios. O modelo de torcida pacífica e festeira não fez o menor sucesso com a Guerreiros do Almirante mas a Urubuzada dá show e já se tornou a maior e mais barulhenta torcida do FLA nas arquibancadas.

Não quero generalizar, existem óbvio, excessões dentro da torcida do Vasco e a torcida do Fla , repito, não é um monastério: tem lá os seus bandidos.

Mas se tomarmos pela média, a torcida do Vasco hoje não tem nada a ver com HISTÓRIA que vocês querem contar. Cortando pela média: é a que mais envergonha o futebol carioca, a que mais se envolve em badernas, a que mais puxa hinos de combate nas arquibancadas, a que mais afasta os torcedores pacíficos dos estádios e a que mais destila preconceitos na arquibancada, nos blogues sobre futebol, nos sistemas de comentários de jornais. Infelizmente.

E, JLV, não seja hipócrita! "Mulambo" tem a ver mesmo é com estrato social. É uma forma ofensiva de declarar que a torcida do Flamengo é formada por mendigos.

O que, aliás, é uma meia verdade porque a torcida do Flamengo é a maior disparada em todas as classes sociais: desde a dos mendigos até a dos milionários.

Perfeito!! Você esta plugado no Maldita Futebol Clube...Tá na boa, tá na área!!

Esse é um blog feito para rapaziada que curte um rock and roll, é aficcionada por seu time e ama rádio. Se você era fã do Maldita Futebol Clube está no lugar certo. Se você ainda não é fã, a hora é essa: Impasse Livre! Diariamente você nos acha por aqui. È muito bom ter a sua presença conosco. Critique, e participe, pois sua opinião é muito importante. Esse é o espírito do ILFC: Democracia, humor, irreverência. Informação com paixão! Mande e-mails para: impasselivre@yahoo.com.br.
Entre na comunidade do orkut:malditafutebolclube Ouça nosso programa, pela INTERNET, toda quarta-feira, á partir das 2o horas em 1440 AM RJ.