quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Segredos e Lendas do Rock - "Paul is dead"

O mundo da música é recheado de histórias e estórias, principalmente quando abordamos o Rock and Roll. São fatos e lendas, mitos e boatos, que muitas vezes acabam se misturando, e aí, fica difícil separar a verdade da mentira. As pessoas aumentam os boatos e o mitificam. criam falsas verdades ou mentiras tão complexas que acabam ganhando o tom de verdades absolutas. No livro "Segredos e Lendas do Rock", Sérgio Pereira Couto, da editora Universo dos Livros, trata de desmistificar algumas dessas lendas. O assunto ganha mais relevância ainda, se a gente pensar que esses casos retratados, lidam com pessoas tão "próximas" de nós, presentes em nossa cultura, e ao mesmo tempo tão distantes em termos de localidade.

Aqui, darei sequência a uma série feita recentemente, no Maldita, que aborda essas lendas e mitos que povoam o imaginário dos fãs, edesfaz a dúvida: verdade ou lenda? E , peço que nos seus comentários vocês me digam as suas impressões e as sugestões dos próximos "causos", ok?

Aliás, antes de seguir com a lenda de hoje, recomendo também: "A Onda Maldita", de Luiz Antonio Mello, da editora Xamã. Aborda a história da Rádio Fluminense por quem a fez. O cara era simplesmente, não só o mentor, mas o diretor da Rádio "Maldita", a transgressora do regime ditatorial, a que lançou o rock nacional, a que revolucionou o mundo radiofônico brasileiro e mudou as relações das gravadoras com os artistas. E não só isso: ditou tendências nos anos 80 e criou uma linguagem jovem que transgrediu e inovou o dia-a-dia do meio artístico brasileiro. Histórias e estórias muito bem contadas por que as fez. Li e recomendo. Quem quiser saber um pouco mais sobre a origem desse nome, do nosso programa, leia, pois o livro é muito interessante!


Aqui, falarei de uma lenda em torno dos Beatles, aliás uma de inúmeras. Essa nos leva a uma estória, que diz que o baixista dos Beatles estaria morto, e é talvez uma das mais famosas ‘conspirações’ no mundo do rock. Milhares de pessoas, ainda hoje, acreditam que Paul McCartney estaria morto desde o início da década de 60. Reza a lenda que Paul teria falecido em um grave acidente automobilístico, na Inglaterra, que o decapitou.
E os produtores dos Beatles, para que o sucesso do grupo não fosse abalado diante da falta do integrante original, teriam escolhido um sósia para tomar seu lugar, em 1966. Fato ou lenda, o que torna a história mais intrigante são as supostas ‘dicas’ inseridas pelo grupo nas capas dos álbuns! Na capa do disco “Sgt. Peppers” é possível observar uma mão aberta sobre a cabeça de Paul, enquanto que seu baixo está rodeado de flores. Não satisfeitos, os mais aficcionados pela tal estória garantem que se colocarmos um espelho no bumbo, deixando transparecer apenas a metade superior da frase ‘Lonely Hearts’, a frase se transforma em ‘He Die’ (algo como ‘Ele Morreu’). A parada é repleta de dicas de mensagens subliminares, que seriam postas( de acordo com os conspiradores), que teriam o intuito de "manipular" as mentes das pessoas.

Nesta mesma capa, ainda aparecem flores formando o nome ‘Beatles’ em vermelho e embaixo estaria um caixão! Mas, o mais surpreendente são as flores amarelas, na forma de um Contra-Baixo, instrumento de Paul. E está disposto de forma contrária, uma vez que Paul era [sic] canhoto. Alguns também teriam identificado a letra ‘P’. A obsessão dos fãs pela interessante estória de que Paul estaria morto ganhou proporções gigantescas, tendo se transformado em livros, filmes, documentários e até mesmo dossiês.
O grande ‘responsável’ pela teoria foi um DJ de uma rádio de Detroit, que afirmou categoricamente que Paul havia sido substituído por um sósia, de nome William Campbell, escolhido pelo grupo por ser um talentoso músico. O fato, pasmem, foi divulgado em 1969 e se alastrou pelo mundo. Até mesmo por aqui, no Brasil, em outubro de 2000, a Mostra Internacional de Cinema em São Paulo apresentou o filme ‘Paul is Dead’. Outra referência à morte de Paul estaria na capa de “Abbey Road” (foto). A imagem do álbum traz os quatro Beatles atravessando uma avenida, em uma faixa de pedestres.

De acordo com a linha conspiratória de pensamento, a figura dos Beatles andando em linha simbolizaria o funeral de Paul. John Lennon aparece na frente, vestindo branco. Ele então seria o padre ou o médico. Ringo Star, em segundo, trajando preto, seria o agente funerário. Paul, de paletó, seria o falecido, enquanto que George Harrisson, vestido informalmente, seria o coveiro. Como se pode observar na figura, um carro está disposto bem na direção de Paul. Na Inglaterra, como a posição de direção é na esquerda, o carro então já o teria atingido.
O carro de polícia parado na rua dá parece atender alguma ocorrência, no caso, um acidente de trânsito. Porém três fatos chamam maior atenção dos ‘pesquisadores’ da história:
1- Paul, que é canhoto está segurando um cigarro em sua mão direita.
2- Na Inglaterra, os mortos costumam ser sepultados descalços. Paul é o único que ‘desfila’ sem sapatos.
3- Seus olhos estão fechados.
Além disso, existem outras referências estranhas, como a inscrição da placa de um fusca branco: LMW 28IF. As letras iniciais significariam algo como “Linda McCartney Weeps” (Linda McCartney Chora) ou “Linda McCartney Widow” (Linda McCartney Viúva). Os números, seguidos das iniciais “IF”, seriam uma menção à “28 years IF alive” (28 anos SE vivo). Em uma parede onde está escrito “Beatles – Abbey Road” aparecem alguns furos. Se ligados, os furos formam o número 3, dando a entender que seriam então ‘3 Beatles’.
Em outro álbum, “Magical Mystery Tour”, uma foto do encarte traz os quatro Beatles vestindo paletós brancos. Na lapela de três deles pode-se observar um cravo vermelho. Um único cravo preto está na lapela de Paul.

Existem outras diversas referências a esta lenda, como falas em músicas, ou trechos que, quando reproduzidos inversamente reproduzem frases alusivas à suposta morte de Paul McCartney.
É claro que existe muita crendice, muita suposição e fanatismo em tudo isso. Mas, as coincidências são no mínimo estranhas. E o fato de se ter tantas referências inseridas nas obras dos Beatles sobre tal história, mostra como se discute, se fala e se repercute tudo o que aconteceu com o grupo. Reflexo de sua importância histórica. Paul McCartney, hoje está com 67 anos, se não me engano. Se for ele ou não, tudo dependerá da forma como o assuntop é abordado e como você o repercute, mas não só isso, tudo dependerá de modo de ver as coisas. A questão do ceticismo em torno das lendas, dependerá de sua visão de mundo, e fundamentalmente, de sua crença. Os Beatles sempre negaram tal fato, mas, com toda certeza, seja verídica ou não a estória, os fatos históricos que cercam o caso e as ligações sombrias, devem ter divertido e muito ao quarteto de Liverpool. A mim, o que importa é que sendo o verdadeiro Paul ou não, o fato é que o cara é talentoso e foi uma das figuras marcantes de um grupo, que falem bem ou mal, foi referência artísitica e musical e cuja música, vive eternamente em nossos corações. E vocês, o que acham dessa estória: conspiração,lenda ou verdade? agurado seus comentários. Beijos do âncora!


P.S: Excelente a participação de todos vocês, ao vivo e on-line, conosco, no MFC de ontem. Valeu mesmo!

44 comentários:

carol sakurá disse...

Uau!
Grande viagem!
Creio que seja mais uma lenda Beatlemaníaca.
Sou suspeita pra falar de Beatles,pois não tenho nenhum afeto e nem mesmo paciência com a chatice dos meninos de Liverpool.Na minha opinião,apenas a primeira fase(Yeah..yeah..yeah)é interessante.
A melhor banda de Rock and Roll é Rolling Stones,tanto que os velhinhos que nunca se fizeram de "santinhos"estão mandando muita onda até hoje.
Ótimo texto!

Dois beijos e um pão de queijo!

Carol Sakurá

Gremista Fanático disse...

Muito interessante, já ouvi sobre esse lance ai dos Beatles, mensagen subliminar pouca é bobagem, com certeza uma historia intrigante, e que mexe mesmo com o imaginario das pessoas, excelente postagem Leandro, parabens. abraço.

Saudações do Gremista Fanático

Vinicius Grissi disse...

Muito boas as dicas hein?! O primeiro livro, especialmente, foi o que mais me interessou.

João Medeiros disse...

Cara, essa parada de mensagem subliminar existe. O problema é que esse caráter controvertido e obscuro desse tipo de mensagem dá margem a muita fantasia. Aí o povo viaja e vê conspiração onde não existe.

Essa do Paul é hilária. O esforço dos crédulos pra enxergar as "evidências" e depois criar os argumentos que dessem sustentação à toda hostória é digna de elogios.

Os caras só esquecem que não basta "matar" o Paul. Tem que matar a verdadeira identidade do sósia que o substituiu. Oras, pegam um cara, sósia perfeito do Paul, o que já é muito difícil, e fazem o camarada assumir a personalidade de um monstro da música. Primeiro é preciso "matar" a vida legítima do sósia, o que é muito difícil. Depois fazer o cara se tornar um gênio da música, o que é impossível. Quem, a não ser o Paul original, cantaria Let It Be, no alto daquele telhado, anos depois da suposta "morte"?

Mas é divertido. Muito divertido.

No início do post você faz menção ao livro do Luiz Antonio Mello. É leitura recomendada sim. Principalmente para aqueles que, como eu, já passaram dos 40 e testemunharam a revolução causada pela Maldita nos anos 80. Cara, passo meia hora aqui citando as músicas que ouvi pela primeira vez na Fluminense, 94,9 FM, à época.

Abração a todos

Roberto Cruz disse...

Sinceramente meu caro Leandro!! Não conhecia essa estória do "Paul is Dead". Como falou a nossa querida amiga Carol Sakura: "Creio que tenha sido mais uma lenda Beatlemaníaca". Os Beatles foram uma referência na nossa época, e ainda que muitos prefiram os Rolling Stones eu acho que cada um teve o seu espaço e ficarão pra sempre perpetuados na memória como grandes ídolos do nosso bom e velho Rock and Roll. obrigado por seu comentário lá no blog.

Um forte abraço a todos do MFC!!
Do amigo Roberto Cruz
http://dacruzdemalta.blogspot.com/

Carlão Azul disse...

Pôxa quanta lenda héin, não conhecia nenhuma delas pra ser sincero. Agora se for verdade o tal William é muito talentoso, pois sua carreira sólo é um sucesso.

Muto bacana, parabens Leandraão..

Lú Silva disse...

Oie miguxo! Tudo joinha?

Eu amo vir aqui sabe, vcs são demais!

Bela história a de hoje. Aprendi muito com ela.
Nossa! acredito que a história em torno da figura de Paul McCartney é lenda viu. Ele está vivi da silva. Minha amiga, que também é fã, pensa o mesmo.


Bjo grande, sucesso sempre!

Leo Fernandes disse...

Fala, Leandro
Como beatlemaníaco assumido, conheço bem essa lenda, que na verdade teve início após o lançamento do álbum Rubber Soul, em 1965, onde tinham algumas letras alusivas à "morte" de Paul. A capa do disco Revolver também tem alguns sinais dessa lenda. A de Abbey Road tem um sinas que é meio errado: a placa do carro é LMW, que alguns entendem como "Linda Mc Cartney Widow", que quer dizer "Linda Mc Cartney viúva". O erro nisso é que quando o "acidente" ocorreu, em novembro de 65, Paul ainda não conhecia Linda, ele era noivo de Jane Acher, atriz inglesa, a quem ele dedica a música "I Saw Her Standing There".
Paul realmente sofreu um acidente de moto na época, mas teve escoriações leves.
Lenadro, como eu enocntro esse livro sobre a Rádio Fluminense?
Abração, cara

Jefferson freire disse...

Que lance sinistro. Há quem diga tb q na capa em q eles estão atravessando a pista sobre a faixa, Paul é o único que está com a perna invertida.

Mas como vc bem disse, sósia ou não, o talento continuou e é isso q importa.

SRN

Jefferson freire disse...

Que lance sinistro. Há quem diga tb q na capa em q eles estão atravessando a pista sobre a faixa, Paul é o único que está com a perna invertida.

Mas como vc bem disse, sósia ou não, o talento continuou e é isso q importa.

SRN

Blog do Vascão disse...

Que estória intrigante e interessante, o que seria dos astros sem essas lendas magnificas que nem precisam ser verdades para que os fãs se deliciem com essas "viajens".
Grande post, parabéns.
Abraço
Jeferson

Didi Iashin disse...

Eu era pivetinha quando saiu esse negócio da morte do Paul. Aqui em São Paulo, quem levantou a bola foi o falecido radialista Celso Teixeira (se não me engano), cujo filho é jornalista, atualmente.
Realmente, a história não se sustenta, com tantos furos. Parece mais um queijo suiço, de tanto buraco. Paul é MUITO BOM e, se é um sósia, o cara É MUITO BOM!
Eu me lembro de uma história meio antiga, que dizia que Paul Simon e Art Garfunkel (tá, não é ROCK, mas vai), teriam se casado "de papel passado", nos tempos da fama.
Provas? Só disse-me-disse.
Havia uns velhos fascículos, "Rock, a história e a glória", onde eles contavam histórias do arco-da-velha (essa expressão também é do arco-da-velha), onde eles contavam que um dos componentes do Emerson, Lake&Palmer criava lagostas na banheira ...
Sei lá, o pessoal é maluco, mesmo!

Wilson Hebert disse...

O "Linda Mc Cartney Widow" é a mais absurda dessas situações, pois Paul Mc Cartney ainda não estava com Linda.

Eu sou super fã dos Beatles, mas compreendo que além deles tocarem por gosto, eles tambem tinham um lado marketeiro muito forte. A produção do quarteto era fantástica em criar situações para mantê-los sempre no topo da mídia.

Eu nunca concordei muito com isso, pois pra mim, apenas a música deles já faria eles serem os astros do rock. Mas o pessoal na Inglaterra insistia em criar historias e estorias acerca dos Beatles.

Mas todo caso, concordando com algumas coisas e discordando de outras, é sempre muito interessante tocarmos nesse assunto.

Abraços, Leandro!

Prof. Motta disse...

perfeito o texto. uma viagem conspiratória ilusionista dos fanfarrões da rainha. O interessante é como isso não só se dissemina, mas se perpetua. Fantástico bg no play list; sgt peppers! ah, minha juventude...abração ao Alberto, sempre criativo em seus posts!

MR disse...

Rolling Stones pode ser a maior banda de Rock'n Roll no dia que excluirmos o quesito "qualidade de musica". Como bagunça que faziam, farras do Mick Jagger, escrotidão da sua voz, PÉSSIMA musicalmente mas muito tudo-a-ver com drogas e sexo e balada. Adoro "Wild Horses" e "Angie", e a fenomenal, espetacular: "You Can't Always Get What You Want" - it is a song by the Rolling Stones released on their 1969 album Let It Bleed. Written by Marc Smith, it was named as the 100th greatest song of all time by Rolling Stone (magazine) in its 2004 list of "500 Greatest Songs of All Time."

Cheers, Bro!

MR disse...

Fantastica estoria, que viagem.

Quanto aos Rolling Stones - seriam a maior banda de Rock se excluissemos o criterio de qualidade da musica.

Representam a essencia do Rock, se pensarmos em sexo, drogas e farra.
E tem musicas espetaculares, como a minha favorita:
"You Can't Always Get What You Want" is a song by the Rolling Stones released on their 1969 album Let It Bleed. Written by Marc Smith, it was named as the 100th greatest song of all time by Rolling Stone (magazine) in its 2004 list of "500 Greatest Songs of All Time."

Cheers, Bro

Maldita Futebol Clube disse...

pOIE É, GALERA! mUITAS ESTÓRIAS FASCINANTES E POUCAS HISTÓRIAS VEROSSÍMEIS. QT AO ROLLING STONES, PAR MIM, DE LONGE OS MELHIORES COMPOSITORES, INSATRUMENTISATS E A MAIOR BANDA DE ROCK EM TODOS OS TEMPOS. TEM PRESENÇA DE PALCO, TEM CARISMA E TEM EXCEPCIONAIS CAMNÇÕES IM1 MR , PARA MIM , A QUALIDADE VOCAL DE JAGGER É INCIONTESTE. ELE ´E O CARA. MAS ISSO É QUESTÃO DE GOSTO! VALEU OS COMENTS, GALERA! BEIJOS DO ÂNCORA.

mara* disse...

Eu nunca gostei dos bitôus. ‘Ob-La-Di, Ob-La-Da’, ‘Hey Jude’ e ‘Yellow Submarine’ entre outras, foram as piores coisas que meus ouvidos ouviram. Mas, por George Harrison, eu nutria uma particular simpatia. Foi o mais discreto, sempre tímido, manteve-se em segundo plano e seu talento, infelizmente, acabou ofuscado pelo egocentrismo de John e a chatice de Paul. Entretanto, foi o autor de algumas das mais belas canções da banda de Liverpool.

Os discos 'Rubber Soul' e 'Revolver' já tinham citações da morte do Paul, mas é na capa de Sgt. Peppers que se encontram as provas mais descaradas. Uma viagem lisérgica dos 'bons' mocinhos que ajudou a banda a vender mais discos.


Beijos

EternaApaixonada disse...

Dos Beatles gosto das baladas românticas, eternas!
E como lendas que são, só poderia existir estórias assim... ;)
Bem lembrado pelo Wilson Hebert, aí emcima, a questão da Linda...
Faz parte do show...
Muito bom post, meu querido âncora!
E agradeço sua visita que me deixa sempre com sorrisos...
Deixo meu abraço amigo aos meninos do Maldita.
Bom final de semana!

paula barros disse...

Vir aqui e ler mais sobre o rock, que não faz o meu estilo. Nunca tinha ouvido falar nessa lenda.

abraços

-=|Åñä £ú¢¡ä|=- disse...

Nossa que viagem!

Gosto dos beatles e comecei a ouvi-lo muito no fim da década de 80. Depois passei a curtir o Paul e me apaixonei pelo louco do Jonh Lennon.

Grande Post!

Obrigada pelo carinho e afeto!

Bjs

Michel Farias disse...

Pow que história hein, eu sabia de algumas coisas sobre isso, mais acredito que isso é coisa de fã até porque quando um grupo fica famoso mundialmente pode acontecer essas coisas.. mais quem lê assim de primeira se assusta..


Abraço galera!!

João Medeiros disse...

Aliás Leandrão, lendo os comentários dos amigos, lembrei uma brincadeira que fizemos quando eu ainda estudava no segundo grau (faz tempo, meu velho). Uns amigos e eu elaboramos uma lista com os 50 clássicos da música mundial de todos os tempos. Cada um escreveu sua lista. Depois compilamos e criamos a super lista. Lembro que entrou coisas como "Time" do Pink Floyd, "Stairway to Heaven" do Led Zeppelin, dentre várias outras músicas eternas. Taí uma sugestão pra família da Maldita. Uma enquete dessa seria interessante. Basta definir os parâmetros e deixar os ouvintes da Maldita opinarem. Abração.

Vv disse...

Grandeeee Âncora ...

A-D-O-R-O essas lendas e histórias do mundo do "ROQUINROU" !!!

Gosto desses ENIGMAS nas capas e imagens.

Mas, são viagens, né !?

MAS NADA SUPERA O "ELVIS NÃO MORREU". Nada.

Qto ao livro, vc já sabe, está no meu TOP TEN de futuras aquisições.

POST SHOW.

bjs ACIMA DE TUDO RUBRO-NEGROS, Vivi.

Guga Távora disse...

Eu gosto de Ruesbay Tuesday e amo sgt peppers, mas falat algo a eles que os Stones tem: punch! pegada! ritmo! atitude! deboche! E se a lenda não fosse uma lenda seria um fato, por isso creio que são crendices! abraços aos maigos do programa. Especialmente ao flamenguista Guerreiro e ao gente boa, Souza!

carol sakurá disse...

Ahahahhaa....
Reafirmo,Rolling Stones é rock and roll e ponto final.
Na minha opinião,claro!
Beijo!

Cαmilα ♥ disse...

Husahushaushausha
A D O R O essas lendas em torno dos Beatles!
Sou fã deles.

Amei o post, parabéns!
Dentre as lendas, minha predileta é a sobre a capa do album que o Paul está descalço.


Um beijO LeoO

Cris Teles disse...

Olá!!
Muito obrigada pelo comentário e elogios em meu blog!
O de vocês é também muitooo bacana!! Pode ter certeza que estarei sempre por aqui ;)
Quanto ao post...interessante e intrigante,,quem sabe não seria uma jogada de marketing dos empresários da banda?! Tudo é possível...
Beijão!!

luluonthesky disse...

Amo os Beatles na minha opinião é a melhor banda q já existiu e jamais haverão outros q cheguem aos pés dos 4.
Big Beijos

Denilton "Pé" disse...

Fala Leandro,primeiro confesso que não conhecia essa lenda,mas achei muito interesante essa estoria,é claro que é muito fantasiosa em minha opinião,e mostra como era enorme o talentos daqueles caras,isso tudo era para chamar a tenção ainda mais.Sobre as dicas dos livros fiquei muito interesado,vou procurar,aqui em minha cidade se achar irei comprar.
Abs!!!

Evandro Varella disse...

Leandro,

Adorei a indicação do livro a Onda Maldita (vou procurar aqui em BH) mas gostei muito da forma leve que escreveu sobre as lendas e teorias conspiratórias sobre os Beatles e Mr Paul.

Vi uma lenda hilária que deixo aqui como sugestão: Gene Simmons, do grupo Kiss, enxertou uma língua de vaca no lugar da sua própria, após um acidente de carro... vai saber, rsss
Abração

Melanie B. disse...

Pois é Leandrito eu ja tinha lido só não tive tempo de comentar, mas aqui estou para faze-lo.Eu tenho medo dessas hisotrias sabia?!! rsrs Sou capaz de sentir medo assistindo Todo mundo em pânico rsrsr. No fundo eu acho que os fanáticos que começam com essas historias, apontando fatos "tão logicos", são de uma inteligência ímpar, não acho que seja possível um homem no caso o suposto "William Campbelll", seja capaz de enganar milhares de fãs que de com certeza logo reconheceriam o falso beatle, e não aceitariam um socia, eu nao aceitaria, enterratria meu ídolo por pior que fosse, choraria e ponto final.Mas que é de impressionar cada detalhe, aaa isso é!! rsr
Interessantíssimo o post, adorei!!
Parabéns.

Marcel Jabbour disse...

Todo o mito do "Paul is dead" é mais um motivo para explicar porque os Beatles foram o maior fenômeno musical e comportamental de todos os tempos. É óbvio que eles ajudaram a alimentar esse mito durante anos. Sabe aquela coisa do "bem ou mal, falem de mim"?. Pois é.

E o mais engraçado é que o Paul vai ser o último a morrer, podem apostar!

Valeu pela visita ao Diletra!

Abraços

diletra.blogspot.com

Evelyn disse...

Oi Leandro, tudo bem?
Obrigada pela visita e pelos comentários, volte sempre tá?

Menino, fiquei até tonta com tudo isso... Eu já tinha visto algo disso no programa da MTV TOP TOP sobre Lendas do Rock, mas não com tantos detalhes.

Você poderia falar algo sobre o Keith Richards, hein? Ele também tem um monte de lendas, né?

Beijinhos

Lunna disse...

Eu gosto um pouco de rock, mas não muito. Algumas coisas eu gosto e outras não. Acho que os Beatles em si são feitos de lendas e mitos. rs
Mas, sou sincera em dizer que gosto bem mais do Paul e suas músicas. Ontem eu estava ouvindo um cd antigo dele. Mas também acho que depois da morte da Linda ele perdeu um pouco de estilo. Enfim... Rock é arte, ao menos é o que dizem e toda forma de arte vive de detalhes... Bjs e bom fim de semana...

Diego Louzada disse...

Rapaz, que história louca e macabra! Nunca tinha ouvido falar, mas sem dúvida é intrigante.
Porém, talento não faltou e as músicas se eternizaram.

Abraço e sds vascaínas!

José "Mengão" Luiz disse...

Que viagemm sonora e que fantasia alucinante! imaginem: um cara se passar pelo outro em prol do sucesso, se esse Paul de hoje for o Williams, esse cara é talentoso,mas não tem caráter!

Mariana Zuzuca disse...

Ancorazinho querido, amo beatles e me recuso a aceitar essa papagaiada e não custa lembrar: já estão querendo fazer isso com o Michael Jackson!!!! Cruz credo...

Jorge Colina disse...

Rapaz, então... Pauli is alive and singing oldies and goldies!1 Sem noção o assunto... Parabéns, Leandrão pelo post!

Eduardo Antonio disse...

Amigo, Leandro! Há quanto tempo... aqui é o Eduardo da Leões da Colina, tyá lembrado?: precisamos marcar uma chopada numboteco pra ver o Vascão com a galera da torcida! Que zoeira, seu blog! sou rock and roll, da cabeça aos pés, e adopro o rock nacional. Paul é meio bichona, mas tá vivo! abração.

rebloggando-requeri disse...

lendas do rock????????? adoro!!!!! conheço muitas ...... a capa do sgt protagoniza algumas ..... obrigada pela visita e adorei aqui. rc.

rebloggando-requeri disse...

http://rebloggando-requeri.blogspot.com/search?q=sgt+peppers

entra nesse link ali

Danilo Oliveira disse...

Leandro, muito maneiro o texto, e a propósito, antes que eu esqueça, venho agradecer aos elogios ao meu texto e a mim, no meu blog.

No entanto, não posso opiniar muito aqui, pelo seguinte motivo: Não sei nada, em comparação a vocês e outra aqui, sobre rock, gosto muito, contudo sei praticamente nada, conheço muito de MPB e de sua vasta história, mas confesso não ter a mesma vocação ao rock. Porém, sou fão de John Lennon, sobretudo como compositor e pelos seus lindos textos, de um grau de humanismo impressionante. O cara é/era um gênio, logo, se fosse comparar e/ou escolher uma banda, ficaria com os Beatles, mas minha opinião não tem embasamento tampouco validade.

Abração.

Beth disse...

Caraca Leandro...que viagem na maionese neh? Mas fiquei tão curiosa que fui pesquisar mais sobre o assunto e achei esse blog/site:

http://www.beatleshp.com/bmpaul.htm

Então tá neh? Como boa reguera que sou...será que Bob Marley morreu?

kkkkkkkkk
beijão
saudade de tu Tatu...

Perfeito!! Você esta plugado no Maldita Futebol Clube...Tá na boa, tá na área!!

Esse é um blog feito para rapaziada que curte um rock and roll, é aficcionada por seu time e ama rádio. Se você era fã do Maldita Futebol Clube está no lugar certo. Se você ainda não é fã, a hora é essa: Impasse Livre! Diariamente você nos acha por aqui. È muito bom ter a sua presença conosco. Critique, e participe, pois sua opinião é muito importante. Esse é o espírito do ILFC: Democracia, humor, irreverência. Informação com paixão! Mande e-mails para: impasselivre@yahoo.com.br.
Entre na comunidade do orkut:malditafutebolclube Ouça nosso programa, pela INTERNET, toda quarta-feira, á partir das 2o horas em 1440 AM RJ.