sábado, 9 de maio de 2009

Em algum lugar do passado...

Aloha, galera! E dando sequência a nossa série nostálgica, hoje irei falar de "Land of the giants", traduzindo: Terra de gigantes. Esse seriado que permeou a minha infância na décade de 80, na realidade foi produzido de 22 de setembro de 1968 á 22 de março de 1970 e tem até hoje uma legião de fãs espalhados pelo mundo. Eu assistia na globo, que tinha um programa chamado "Manhã de Aventuras" e que mesclava uma série por dia. Tinha também, Perdidos no Espaço, Túnel do Tempo, Star Trek, Batman e Superamigos. Eu não perdia um!
Pois é, mas como ia falando, esse post é sobre "Terra de Gigantes" e o interessante dessa série é que em minha opinião, o diretor Irwin Allen faz um protótipo do mundo em que ele vivia. De descobertas científicas, avanços tecnológicos, de espionagem - fruto da"guerra fria" - e de busca da liberdade. Os jovens daquela epóca viviam um momento de transgressão, de contracultura. Essa geração decidiu romper vínculos tradicionalistas e romper com todo um estilo de vida, eles queriam criar outra sociedade, totalmente nova, onde as limitações impostas pelos sistemas políticos e econômicos hegemônicos fossem rompidas em definitivo. Essa utopia não se concretizou, mas foi dentro desse contexto social que Irwin Allen e Gene Roddenberry, conseguiram mudar o panorama da ficção científica na TV, já que não encontravam o clima ideal para por em prática suas idéias no cinema americano daquela época. Foi na telinha que esses dois homens criaram alguns dos maiores fenômenos da cultura de massa que influenciaram posteriormente muitos outros criadores. E Terra de Gigantes foi um deles.


Esta série detalha as aventuras dos três tripulantes e dos quatro passageiros da espaçonave sub-orbital Spindrift. A estória beira o surreal , mas contagia e fala de um voô supra orbital de Los Angeles à Londres, no que seria uma rota aérea. Eles são sugados através de uma dobra espacial, numa tempestade magnética, que os lança para um planeta onde tudo é 12 vezes o tamanho normal. Os náufragos do espaço se esforçam para consertar sua nave danificada e tentar de algum modo voltar para a Terra enquanto são caçados pelo governo totalitário que rege o planeta. Tudo é gigantesco nesse local. Uma gota de Chuva pode matar, um inseto torna-se um perigoso monstro. E os gigantes sabem que os pequeninos náufragos do espaço estão em seu planeta e tentam capturá-los.Para realizar o seriado com o máximo de realismo, o produtor Irwin Allen, responsável pela criação de outros filmes de sucesso como Perdidos no Espaço, O Túnel do Tempo e Viagem ao Fundo do Mar, montou num estúdio da Fox, complicadíssimo sistema de trucagem, para filmar simultaneamente, pessoas de tamanho normal, coisas e indivíduos gigantescos. O resultado foi excelente, criando uma ilusão perfeita de que os heróis de Terra de Gigantes estão vivendo num mundo onde tudo tem 20 vezes seu tamanho normal.Uma espécie de luta bíblica de "David x Golias", onde os gigantes estariam tecnológicamente atrasados em quase 50 anos em relação aos conhecimentos dos pequeninos. A crítica política ao totalitarismo é perfeita e nesse contexto, a polícia política dos grandalhões remete aos sistemas vigentes em alguns países da epóca e a lembrança é que parte desse período a crise maior entre o governo americano e URSS, Cuba e os militares no Brasil.
O detalhe é que os aspectos da produção, como o surgimento de novos personagens, "do nada", em diversos episódios, o suspense aterrorizante de situações de enfrentamentos de bichos gigantes( de formigas a gatos,passando pro assustadores grilos) e a questão do ambiente hostil e selvagem(uma floresta, que seria um jardim para os gigantes) remetem a inspiração para o seriado LOST. Terra de gigantes traz uma base, que seria quase que fielmente o modelo dos seriados: Um contra-herói, Fitz Hagen, vivido por Kurt Kaznar, que não chegava a ser um vilão e que era um militar que teria aplicado um golpe na terra e fugido com U$ 1 milhão e de caráter duvidoso. Uma criança, Barry, e um cahorro fazendo um contra ponto e dando um tom ameno ao seriado. Dan, um "afro-americano", co-piloto, subalterno ao líder, o capitão Steve Burton. Duas heroínas interessantes, Valerie e Betty, e com vestidos e roupas coladas ao corpo, realçando suas virtudes fisícas e em papéis frágeis, demonstrando clara submissão da mulher ao homem, com realces de inconformismos latentes. E um engenheiro, Mark, que seria capaz de resolver tudo com seu conhecimento. E traz também, um dos primeiros grandes vilões da TV, o Inspetor Kobic, que caçava os pequeninos à qualquer custo. Toda e qualquer semlhança dos gigantes com o os soviéticos e comunistas, é claro, não é mera coincidência!

O seriado teve um orçamento alto (cerca de US$250.000 por episódio: um recorde para a época) e foram feitos 51 episódios, que podem ser conferidos atualmente no bloco ´Os imortais´ do canal FX. O problema é que o canal os programou num horário só para insones ou madrugadores. Passa às três da manhã, com reprise às sete (!). Então, o jeito é esperar pela caixa de DVDs, com todos os episódios, lançada nos Estados Unidos, em julho do ano passado e que no Brasil aportará no mês que vem. Eu já tenho o seriado completo e assisto sempre que posso. A qualidade é bem razoavel, osistema de cores é o Technicolor e só existem episódios dublados!Mas, quem se importa com isso? Eu, particularmente, adoro recordar e cada episódio é como uma volta ao passado feliz de minha infância. Aguardo sugestões para o próximo "Em algum lugar do passado". Minha idéia é "Túnel do Tempo", mas aguardo os comentários e as sugestões de vocês, ok? Beijos do âncora, até a próxima!

8 comentários:

Prof. Afrânio disse...

Leandro, confesso que não me lembrava com detalhes da série, até porque não fui um de seus grandes fãs. mas, vendo seu post e suas associações, sempre coerentes, reafirmo minha vontade em voltar a assistir, nem que seja um episódio para associar com o que você escreveu. alguma sugestão?

Ivan Moreira disse...

Caro âncora: excelente postagem que me fez recordar , adivinhe do que? dos bonecos falcon!Pois colocava entre os Playmobys e dizia, que ele era o inspetor Kobic! que bacana essa postagem. parabéns!

Patrick disse...

Leandro, isso não é da minha epóca, mas assiti outro dia o episódio piloto dessa série e uma prima minha lembrou direitinho do gato gigante atacando a nave! e disse que era um dos marcos da série. Eu gostei da parada, mas vendo hoje em dia, parece ingênua!

Didi Iashin disse...

Tunel do Tempo ou Viagem ao Fundo do Mar!
No "Viagem", eu era fã do Almirante Nelson e tinha uma quedinha pelo Kowalski, que era perseguido em todos os episódios por um bando de monstros folhosos (hihihi)
Se não esses, que tal ...
NATIONAL KID!!!!!

Gremista Fanático disse...

Mais um daqueles programas AGF(antes de Gremista Fanático), mas como é uma dica do grande Leandro vale a pena conferir, valeu. abraço.

Ilze Batista - MG disse...

muito bom o seriado! Hoje um tanto quanto trash,mas ainda assim se mostra inovador e instigante! parabéns pela escolha e sugiro: fale do homem do Fundo do mar!

Alexandre Nascimento disse...

Fala Leandrão! grande colega de facu...e as coisas, tudo na boa!Espero que sim. Continua afiado na escriba eo seu vasquinho? qua qua qua. adorei o blog e opost! sugiro que fale de bareta! abração meu camarada!

D.Ramírez disse...

Muito bem lembrado essa série realmente era demais 9ou ainda é caso assistam). Embora lenta como as produções do seu tempo, muito bom de se rever.
Bem lembrado mesmo.
Abração

Perfeito!! Você esta plugado no Maldita Futebol Clube...Tá na boa, tá na área!!

Esse é um blog feito para rapaziada que curte um rock and roll, é aficcionada por seu time e ama rádio. Se você era fã do Maldita Futebol Clube está no lugar certo. Se você ainda não é fã, a hora é essa: Impasse Livre! Diariamente você nos acha por aqui. È muito bom ter a sua presença conosco. Critique, e participe, pois sua opinião é muito importante. Esse é o espírito do ILFC: Democracia, humor, irreverência. Informação com paixão! Mande e-mails para: impasselivre@yahoo.com.br.
Entre na comunidade do orkut:malditafutebolclube Ouça nosso programa, pela INTERNET, toda quarta-feira, á partir das 2o horas em 1440 AM RJ.